25 Jul Viagens à Israel

Escrito por

O nome Israel é derivado do patriarca Jacó, filho de Isaque, neto de Abraão, a quem Deus chamou de Ur, Mesopotâmia, para uma terra, local onde Deus não só faria de Abraão uma descendência próspera, mas desenvolveria o seu plano divino de salvação. Ao libertar o povo hebreu do Egito, através de Moisés, Deus introduziu, no comando de Josué, Israel na Palestina. Com Israel na Terra Prometida, temos o período dos Juizes e dos Reis. Em 1028 a.C., Saul instituiu a monarquia; seu sucessor, o rei Davi, unificou as tribos e fez de Jerusalém a capital da nação, por volta do ano 1.000 a.C. Solomão, sucessor de Davi, transformou o reino numa florescente potência comercial e construiu em Jerusalém o Templo do Deus Único de Israel. Após o rei Salomão, houve o Cisma (divisão dos reinos), com Israel, ao Norte, que foi consumido pelo Império Assírio; e Judá, ao Sul, subjugado pelo Império Babilônico (com Nabucodonosor). Com Ciro, rei da Pérsia, finda o exílio de Judá e começa o retorno para a reconstrução de Jerusalém e do território. Em 63 a.C, novamente os judeus são dominados pelos romanos, até 70 AD, quando ocorre a destruição total de Jerusalém, sendo os judeus levados cativos para Roma, a capital do Império. De 70 a 1948, os judeus não puderam desfrutar do seu território como nação. O movimento sionismo (desejo de voltar a Sion, sinônimo de Jerusalém e da Terra de Israel) leva a ONU criar o Estado de Israel, oficializando o retorno dos judeus à antiga Terra Prometida. Antes disso, o nazismo alemão sacrificou mais de 6 milhões de judeus, incluindo 1,5 milhão de crianças. Com o regresso, os judeus constroem o moderno Estado de Israel.

O povo e o Estado judeu são hoje exemplos para o mundo de superação em todos os níveis: governo, justiça, educação, saúde, economia, turismo, vida urbana, rural, serviços sociais, cultura, lazer e cooperação mútua. Será em Jerusalém que o Messias prometido virá para julgar as nações e estabelecer o seu Reino milenar, de equidade, justiça, prosperidade e paz. Shalom!

 

Veja algumas fotos de viagens do Pastor Everaldo pela Terra Santa:

 

Jerusalém, vista panorâmica

Jerusalém

Vista panorâmica de Jerusalém, cidade milenar, com mais de 3.000 anos, feita pelo rei Davi a capital de Israel. É chamada de “Cidade Santa”, “Cidade dos Profetas”, “Cidade da Paz”. É a única cidade no mundo considerada sagrada por judeus, cristãos e muçulmanos. É de uma riqueza espiritual, cultural e financeira indescritíveis.

 

Mesquita de Al Aksa

Mesquita Al Aksa (Cúpula Dourada)

Vista pontual do quadrilátero, onde foi construído o Templo de Salomão, hoje ocupado pela mesquita muçulmana Al Aksa. O ouro desta cúpula foi doado pelo ex-rei Hussein, da Jordânia. Sob a cúpula está a pedra em que Abraão haveria de sacrificar Isaque. Judeus e árabes são descendentes do patriarca Abraão.

 

Porta de Entrada

Porta de Entrada

A cidade velha de Jerusalém é cercada por muralhas e possuía 12 portas, das quais existem hoje apenas oito: Portão de Sião, Jafa, Portão Novo, Damasco, Herodes (Portão da Flor), Santo Estevão (Leões), Porta Dourada e Porta do Lixo. A Porta Dourada, que foi fechada pelos muçulmanos, além de construírem um cemitério muçulmano na parte externa, será a Porta por onde passará o Messias de Israel.

 

Monte das Oliveiras

Monte das Oliveiras

É um dos lugares mais importantes de Jerusalém. O monte é uma elevação entre Jerusalém e o deserto da Judéia. Ele reúne o Monte Skorpios, o Jardim do Getsêmani, igrejas histórias, como a das Nações, de Santa Madalena, além do cemitério judaico. Foi ali que Jesus profetizou a destruição da cidade e do Templo. Foi também o lugar em que Jesus foi traído por Judas, sendo preso, julgado e levado à morte. Será sobre este monte que o Messias Jesus virá para a última batalha da história, a do Armagedom.

 

Maquete de Jerusalém e do Templo

Maquete de Jerusalém e do Templo

A réplica da cidade e do Segundo Templo foi construída por artesãos, em escala 1:50, abrangendo os muros, prédios públicos, palácios e residências. É a Jerusalém da época de Jesus. A principal obra é a maquete do Templo, reconstruído pelo rei Herodes e destruído pelos romanos, em 70 AD.

 

Santuário do Livro

Santuário do Livro

A história de Israel está retratada em vários museus em Jerusalém, entre eles o Santuário do Livro, à prova de explosão nuclear. Foi construído especialmente para abrigar os chamados Manuscritos do Mar Morto, encontrados em Gumran, em 1947. Entre os fragmentos, o livro completo do profeta Isaías foi encontrado intacto.

 

Tel Aviv

Tel Aviv

A cidade de Tel Aviv, às margens do Mediterrâneo, é a capital política de Israel. Construída em 1909, é a primeira cidade judaica moderna. Entre Tel Aviv e Jerusalém está o moderno aeroporto Ben Gurion. Como centro educacional, cultural e artístico, Tel Aviv possui várias instituições de ensino superior. O principal museu é o “Museu da Diáspora”.

 

Mar da Galiléia

Mar da Galiléia

Visão do Mar da Galiléia, com 22 km de comprimento e 12 km de largura. A região se confunde com o início do ministério de Jesus, pregando as boas novas, realizando curas, libertando as pessoas, andando por todos os lados com os seus discípulos. É uma região de uma beleza fenomenal. Sobre este lugar, Isaías profetizou que “o povo que andava em trevas viu uma grande luz”.

Última modificação em Quinta, 28 Julho 2011 16:57