Escrito por

debate-record-1-w

Como integrante do seleto grupo dos sete principais candidatos à Presidência da República, Pastor Everaldo participou do debate da TV Record/R7 no domingo (28/9). O encontro é o penúltimo de uma série de eventos semelhantes. O próximo será o debate da Rede Globo, na quinta-feira, dia 2 de outubro.

Escrito por

Lamentavelmente, histórias trágicas de perdas familiares por causa da violência são comuns no Brasil de hoje, em que os bandidos estão nas ruas, e os cidadãos de bem, como você, estão presos dentro de casa.

Escrito por

record-1-w

Numa entrevista especial ao principal telejornal da Rede Record, na sexta-feira, 19, destaquei a importância da iniciativa privada para a sociedade brasileira.

Disse aos apresentadores do Jornal da Record, Celso Freitas e Adriana Araújo, e a toda aquela grande audiência do programa, que existem áreas onde a atuação do Estado é supérflua, desnecessária. É o caso dos aeroportos, dos portos, das ferrovias, rodovias e hidrovias, cujo potencial é subaproveitado porque o Estado não tem condições de investir e a iniciativa privada não tem acesso

Ao ser questionado sobre a privatização da Petrobras, respondi que, nos Estados Unidos, existem cerca de 8 mil empresas da área petrolífera e nem por isso o petróleo deixou de ser dos americanos. Na nossa avaliação, apenas o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal poderiam ficar fora das privatizações, por administrarem recursos e programas dos trabalhadores brasileiros.

Nós, do PSC, concordamos que a presença do Estado na economia é importante e até imprescindível em algumas áreas, mas, desde que não haja desperdício do dinheiro público, nem impedimento à atuação mais eficiente da iniciativa privada, como ocorre hoje.

Imprescindível, no nosso entendimento, é que o Estado esteja presente onde deve estar, ou seja, na saúde, na educação e na segurança pública.

 

À BandNews, falei da valorização do SUS e do problema do déficit habitacional

bandnews-3-w

Na entrevista que concedi na quinta-feira (18), em São Paulo, à Rádio BandNews, tratei de dois temas importantes de nosso programa de governo: a correção da tabela do SUS e a falta de moradias para as famílias brasileiras.

O SUS é um sistema que funciona. Mas, hoje, existem procedimentos reembolsados pelo SUS - um atendimento médico, um exame - que são mais baratos que um picolé na rua; uma pousada de beira de estrada é mais cara do que o valor que o SUS reembolsa para uma UTI. Então, temos que corrigir a tabela do SUS para que possa ser eficiente e meritocrática, e estabelecer uma gestão com responsabilidade nos hospitais públicos, de um modo geral.

Sobre a necessidade de um teto para todos, ressaltei que é inadmissível o atual déficit habitacional do País, em torno de 10 milhões de moradias. Este problema da aglomeração nas grandes metrópoles é uma questão de dignidade; o trabalhador saber que vai terminar o dia e que vai para a sua casa. Nossa proposta é de erradicar essa falta de moradia e usar outros sistemas. Os municípios, hoje, estão massacrados e sem recursos; e só com a reformulação do pacto federativo será possível dar mais autonomia e mais condições para que os municípios possam construir loteamentos e fazer obras de abastecimento de água e de esgotamento sanitário.

 

Numa caminhada em São Paulo, recebi elogios à proposta de isentar de IR quem ganha até 5 mil reais

caminhada-3-w

Também na quinta-feira (18/9), realizamos uma caminhada pelo bairro oriental da Liberdade, em São Paulo, onde fui cumprimentado por populares e elogiado por nosso programa de governo, em especial, pela decisão de, se eleito, isentar salários de até R$ 5 mil da incidência do imposto de renda.

Hoje o microempresário individual já é isento até R$ 5 mil. Então, se você tirar esse dinheiro da mão do governo e deixar no bolso do trabalhador, ele vai saber aplicar de melhor maneira. E, o mais importante, esse dinheiro deixa de ser desviado para a corrupção. Quando você está com dinheiro no bolso, você poupa, faz investimento e compra. E aí a economia começa a girar.

Mais tarde, ainda na quinta-feira, concedi entrevista à TV Folha, e no dia 17, quarta, conversei com o jornalista Luís Nassif do Blog GGN. Nesta viagem a São Paulo, capital, também gravei o novo programa eleitoral sobre corrupção que está no ar e disponível no link abaixo.

 

Programa eleitoral: combate à corrupção

 

Nossa agenda de campanha neste sábado, dia 20

10h - Caminhada Corpo a corpo - Av Paranoá, na altura da quadra 27 (Paranoá – DF)
17h30 - Encontro PSC Mulher - Catedral da Benção - QSF/AE 4/5 - (Taguatinga – DF)
19h - Congresso de Mulheres da Assembleia de Deus de Madureira - Sobradinho - Ginásio de Esportes de Sobradinho - Qd.2 - Área Reservada 1/5 - (Sobradinho – DF)

Escrito por

Debate-cnbb-7851-w1

Logo na chegada ao Debate dos Presidenciáveis promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) nesta terça-feira, 16/9, na cidade de Aparecida, SP, estava tomado por um sentimento de indignação com as notícias que circulam, inclusive na imprensa internacional, sobre esta roubalheira generalizada que atinge o Brasil nos últimos tempos. Dentre os artigos, havia especialmente um relacionado ao escândalo envolvendo a Petrobras que acabara de ser publicado na imprensa internacional, na Revista Forbes, que mais uma vez envergonhava os brasileiros. Por este motivo e pelo fato de estar num evento organizado por religiosos, precisei falar com ênfase, nas entrevistas, sobre um mandamento bíblico que a sociedade brasileira quer muito ver cumprido no País nestes dias: o "Não roubarás".

Em meu lamento indignado sobre esta corrupção generalizada do governo do PT, relembrei o Mensalão 1 e disse que agora temos também o Mensalão 2. Mas afirmei que sou o candidato que pode fazer a verdadeira mudança nesta situação, passando para a iniciativa privada até a própria Petrobras, pois, se você observar com atenção, na verdade, esta empresa já não pertence ao povo brasileiro há muito tempo... Inclusive, esta solução proposta por mim de forma pioneira em rede nacional, de passar a Petrobras para a iniciativa privada, foi elogiada na mesma reportagem na revista Forbes, uma das mais importantes publicações de economia do mundo.

Debate-cnbb-WA0099-w1

Durante o debate dos presidenciáveis, propriamente dito, que foi transmitido ao vivo por uma rede de emissoras de radio e TV católicas, voltei a falar deste tema da corrupção, desta vez numa pergunta para o Aécio sobre o que ele achava da atual presidente dizer que não tinha a menor ideia do que estava acontecendo na Petrobras. Mesmo tendo sido ministra das Minas e Energia e presidente do Conselho de Administração da Petrobras como chefe da Casa Civil... E sendo atualmente a Presidente da República...

Na réplica, relembrei que, no Mensalão 1, o ex-presidente Lula também disse que não sabia de nada. Até quando vamos passar por esse tipo de situação em que o dinheiro público vai pelo ralo da corrupção e ninguém sabe de nada? Vemos aí milhões indo pelo ralo da corrupção. Alguns que foram presos levantam o braço e manifestam como se fossem heróis. A população brasileira concorda com isso? A pessoa rouba o seu suor, o seu trabalho, você dá o sangue e depois é roubado, e ainda sai com punho erguido dizendo que é um herói brasileiro. Esta é uma situação que envergonha o brasileiro, envergonha a cada um de nós.

É triste que no Brasil ainda seja necessário defender o que era para ser óbvio e obrigatório para todos: Defendo um firme combate à corrupção!